Postado em 03 de Junho de 2019 às 17h16

RH 4.0

Artigos (91)
P&P Consultoria - Desenvolvimento Humano e Organizacional Que o mundo está mudando não é novidade para ninguém. Você já deve ter recebido vídeos e matérias de como será o futuro e...

Que o mundo está mudando não é novidade para ninguém. Você já deve ter recebido vídeos e matérias de como será o futuro e como os novos aplicativos, ferramentas, softwares, robôs e novas tecnológicas vão mudar radicalmente o mundo, as empresas e especialmente a nossa relação com o trabalho e as pessoas.
Em seu artigo intitulado Indústria 4.0: entenda o que é a quarta revolução indústria, João Ortega afirma que:
A quarta revolução industrial, ou Indústria 4.0, é um conceito desenvolvido pelo alemão Klaus Schwab, diretor e fundador do Fórum Econômico Mundial. Hoje é uma realidade defendida por diversos teóricos da área. Segundo ele, a industrialização atingiu uma quarta fase, que novamente “transformará fundamentalmente a forma como vivemos, trabalhamos e nos relacionamos”. É, portanto, uma mudança de paradigma, não apenas mais uma etapa do desenvolvimento tecnológico”.
É importante salientar que esse novo conceito irá influenciar consideravelmente a relação de trabalho com a área de Recursos Humanos. Daí nasce o conceito de RH 4.0.
A área de Recursos Humanos irá assumir uma função mais estratégica e com um viés de buscar um novo perfil de colaborador que esteja acompanhando as mudanças que estão por vir.
Novas formas de recrutamento e seleção já estão sendo aplicadas para conseguir um profissional mais aderente às novas vagas e a este novo cenário. Até porque teremos novos postos de trabalho e novas atividades estão sendo criadas para suprimir as novas demandas que a tecnologia trará. Máquinas interativas e com mais inteligência artificial, por exemplo. E pode ser que as profissões que seus filhos irão desempenhar ainda nem existam no cenário atual, tamanhas as mudanças que se aproximam.
A premissa será uma menor quantidade de trabalho burocrático e o foco na entrega evitando longas jornadas de trabalho. Até porque a maiorias dos dados permaneceram nas nuvens, mudando inclusive o ambiente físico de trabalho. Dificilmente o papel será utilizado em processos burocráticos, evitando o desperdício e alimentando o conceito de sustentabilidade. Teremos cada vez mais profissionais remotos trabalhando em suas residências. Daí que a autogestão, administração do tempo e foco na entrega farão ainda mais diferença.
Os líderes precisarão estar mais preparados para saberem a lidar com equipes que atuam de forma remota e prontos para desenvolver, gerenciar conflitos, saber lidar com a diversidade e perfis distintos. A empresas também estarão mais inclusivas com a diversidade e focadas nas competências profissionais e comportamentais. Nem preciso dizer que inteligência emocional fará toda diferença nesse processo.
Ter um bom relacionamento ainda será tão importante quanto saber que, além ser adaptável às mudanças, o profissional do futuro terá de saber lidar com pessoas que pensam muito diferente dele. Alguns pontos ficarão claros com o passar dos anos, e qual o real impacto teremos no que se trata na área de Recursos Humanos, mas uma coisa é indiscutível: tudo mudará rapidamente. E mais uma vez os mais adaptáveis sentirão menos.

Fonte: Economia – iG

Veja também

Como alinhar os sonhos do colaborador ao crescimento da empresa?15/08/19 Janete Vaz cofundadora e presidente do Conselho de Administração do Grupo Sabin e eleita por dois anos consecutivos uma das Mulheres mais Poderosas do Brasil pela Forbes, fala da importância de transformar em ação os seus sonhos e compartilhar dos sonhos de seus colaboradores. Foi pensando na importância de respeitar o ser humano e na diversidade, que a Sabin se tornou......
P&P Desenvolvimento Humano e Organizacional25/01/19 A P&P Desenvolvimento Humano e Organizacional é uma empresa com mais de 10 anos de experiência em consultoria empresarial. Idealizada por Patrícia Souza, a P&P oferece um planejamento empresarial para qualificar os profissionais e......
Como os gestores podem lidar com a sobrecarga de trabalho e o stress11/03 Delegar tarefas, priorizar o que é importante e criar momentos de descanso fora das redes sociais são caminhos para reduzir a fadiga mental. Estudo realizado pela startup de pesquisas Pulse revela que os diretores executivos estão se......

Voltar para COMPARTILHANDO

USO DE COOKIES

Nós utilizamos cookies com objetivo de prover a melhor experiência no uso do nosso site. Por favor, leia nossa Política de Privacidade e nossos Termos & Condições para entender quais cookies nós usamos e quais informações coletamos em nosso site. Ao continuar sua navegação, você concorda que podemos armazenar cookies no seu dispositivo. Leia nossa Política de Privacidade.