Postado em 15 de Agosto de 2019 às 10h11

Como alinhar os sonhos do colaborador ao crescimento da empresa?

Artigos (53)
P&P Consultoria - Desenvolvimento Humano e Organizacional Janete Vaz cofundadora e presidente do Conselho de Administração do Grupo Sabin e eleita por dois anos consecutivos uma das Mulheres mais Poderosas do Brasil pela Forbes,...

Janete Vaz cofundadora e presidente do Conselho de Administração do Grupo Sabin e eleita por dois anos consecutivos uma das Mulheres mais Poderosas do Brasil pela Forbes, fala da importância de transformar em ação os seus sonhos e compartilhar dos sonhos de seus colaboradores.

Foi pensando na importância de respeitar o ser humano e na diversidade, que a Sabin se tornou uma das 10 melhores empresas para se trabalhar no Brasil.

Veja como a empresa considera o sonho de seus colaboradores em seu plano de crescimento.

1 – Tire seus sonhos da gaveta

Desde sua fundação, em 1984, o Sabin começou a investir, mesmo que empiricamente, em valorização do desenvolvimento pessoal, familiar e profissional. Janete Vaz considera que foi nesse contexto que a empresa identificou a importância de estar atenta às necessidades pessoais dos trabalhadores e trazer para a companhia a responsabilidade de vários outros aspectos que envolvem a vida do colaborador – sonhos, família, saúde – para garantir o engajamento dos profissionais na missão das organizações.

“É um ciclo: uma empresa, para ter bons resultados, precisa cuidar e valorizar seus colaboradores para que eles cuidem mais e melhor de seus clientes. Pessoas felizes produzem mais e melhor”, considera Janete.

2 – Para além da lucratividade, foque no desenvolvimento

Janete Vaz reforça que, para o Sabin, o objetivo conquista de uma organização só é verdadeiramente adquirido quando, além da lucratividade, ela é capaz de promover diretamente o desenvolvimento de todas as pessoas envolvidas no processo, desde o maior acionista ao executor da tarefa mais simples e, ao mesmo tempo, a elevação da qualidade de vida da sociedade.

Olhando para trás observa que termos tão usuais hoje em gestão como inovação, resiliência, ética e compliance são práticas adotadas pelo Sabin desde o princípio: “Isso faz toda a diferença para chegarmos aos dias de hoje com um ambiente de trabalho que estimula a qualidade de vida do trabalhador. Todos os sonhos podem se tornar realidade. Basta tirá-los da gaveta e lutar por eles com paixão, garra, determinação, foco e motivação”.

3 – Gestão com amor

“Para crescer com sustentabilidade é necessário ter ações planejadas, pessoas capacitadas, desenvolvidas e empoderadas. Para isso, não podemos perder a sensibilidade, o carinho e o amor”, acredita ela. O Sabin desenvolve uma política de gestão que procura entender as necessidades dos colaboradores, conhecendo-os na intimidade, inclusive no âmbito familiar. Uma vez que as pessoas possuem ambiente de trabalho motivador e ferramentas de gestão que auxiliam suas tarefas do dia a dia, a cobrança pela obtenção de metas e resultados é feita de maneira mais próxima e cuidadosa, buscando-se identificar questões que não estão necessariamente relacionadas ao trabalho.

4 – Jeito Sabin de ser

Os colaboradores são o capital humano do Sabin e isso representa um dos pontos mais significativos para o sucesso da organização. O grupo procura desenvolver um modelo de gestão adequado, que possa combinar a formação e o desenvolvimento de pessoas talentosas com um ambiente propício para o alcance da visão e das metas por parte da empresa e das pessoas.

Para Janete, é fundamental criar vínculos emocionais e um ambiente que favoreça o relacionamento como o melhor caminho para a eficiência e eficácia.

5 – Práticas e cuidados de bem-estar

No Sabin, os colaboradores são reconhecidos pelos resultados, comprometimento e produtividade no trabalho, alinhando os objetivos corporativos com os desejos pessoais dos funcionários.

O modelo de gestão de pessoas baseado nos pilares de atrair, desenvolver, desafiar, reconhecer, recompensar e celebrar levou o Sabin a adotar políticas e programas baseados em meritocracia, qualidade profissional, plano de carreira e benefícios diferenciados, capazes de atender às diversas necessidades e expectativas dos seus colaboradores.

“O sucesso do processo de expansão, que envolve 4.400 colaboradores distribuídos em 235 unidades, só foi possível porque, com a política de valorização de pessoas, o Sabin garante a formação de uma liderança forte, capaz de disseminar a cultura organizacional e consolidar a marca em outras regiões”, compartilha a cofundadora da empresa.

Assim, os programas e as ações do Sabin procuram desenvolver os líderes, oferecer serviços de saúde física e psicológica, promover jogos e eventos, acompanhar particularmente o indivíduo, estimular a participação da família, além de recompensar os colaboradores pela fidelidade à empresa." 

Fonte: 

Revista- Melhor Gestão de Pessoas

Veja também

LIDERANÇA: INDO ALÉM DO SAUDÁVEL30/04 Todos esperam que um gestor tenha maturidade emocional para gerenciar e controlar sua própria ansiedade e a do grupo que ele lidera. Mas como ele pode se preparar para isso sem se exaurir? Segundo pesquisa da empresa de recrutamento Robert Half, os profissionais brasileiros são os mais estressados do mundo. A empresa entrevistou quase 1.800 gestores de RH em 13 países e constatou que, por......
A crescente importância do papel de RH23/07 Relembrando um bate-papo com o professor Joel Dutra sobre as mudanças na área de RH nos últimos 20 anos. A área de RH é uma das mais afetadas pelas mudanças que estão ocorrendo no ambiente empresarial. E......
As principais tendências de capital humano no Brasil24/09 Grande maioria das empresas brasileiras (95%) avaliou que "Ética e futuro do trabalho" é a tendência mais importante no mundo pós-pandemia. Inteligência Artificial (IA) e robótica eram termos que......

Voltar para COMPARTILHANDO