Postado em 22 de Outubro às 11h11

O papel da comunicação interna no mundo pós-pandemia

Artigos (53)
P&P Consultoria - Desenvolvimento Humano e Organizacional As empresas precisam entender que uma boa comunicação interna, que já era essencial pré-pandemia, agora vai precisar ser ainda mais intensificada. A crise...

As empresas precisam entender que uma boa comunicação interna, que já era essencial pré-pandemia, agora vai precisar ser ainda mais intensificada.

A crise do novo coronavírus que afetou o mundo inesperadamente provou que não estamos no controle de nada e que as coisas podem mudar de uma hora para outra. Nesse sentido, é possível perceber que a primeira transformação ocorreu na maneira em que as empresas conduzem suas operações internas, já que muitos colaboradores encontram-se em home office. Para se ter uma ideia, a XP Investimentos anunciou recentemente que irá manter seus colaboradores em casa até o final do ano. Isso acontece pelos novos pensamentos sobre a forma de trabalho, que passaram a ser revistos com toda a crise.


Com esse cenário, as empresas precisam entender que uma boa comunicação interna – que já era essencial pré-pandemia – agora vai precisar ser ainda mais intensificada.
É importante o alinhamento entre equipes e, com a motivação necessária, os colaboradores tendem a ser mais produtivos mesmo em home office.
Para isso, é preciso contar com a ajuda de um canal eficiente com o intuito de disseminar e transmitir mensagens-chave e informações claras – já que painéis de comunicados não são mais vistos pelos colaboradores diariamente. Além disso, é preciso repensar os processos do dia a dia para se adaptar a essa realidade.


Assim, a tecnologia tem um papel fundamental para ajudar nessa comunicação à distância. Algumas das ferramentas que podem proporcionar essa facilidade são as redes sociais corporativas e a intranet – acessadas tanto por aplicativo quanto por desktop. Elas que já foram criadas para resolver problemas de ruído dentro das empresas, agora mais do que nunca servem para conectar durante e após o isolamento social.
Por meio de plataformas como estas, a corporação pode se comunicar com todos os seus colaboradores, não importa o cargo, e atingir desde os funcionários que trabalham no escritório até aqueles da fábrica que ficam na linha de frente e muitas vezes não são integrados ao resto da companhia.


A comunicação interna e a interação também ganham ainda mais força em um cenário em que 53% das mulheres e 37% dos homens entrevistados se sentem ainda mais preocupados e estressados em decorrência do coronavírus, segundo estudo feito pela ONG americana Kaiser Family Foundation. Quando colaboradores sentem que são ouvidos e pertencentes ao ambiente em que trabalham ficam mais engajados.
 

Alinhamento de cultura em meio à crise.

Pelo fato de as pessoas estarem mais tempo em casa, automaticamente possuem mais tempo livre para as redes sociais. Com um bom proveito dessa situação, é possível desenvolver e resolver um dos grandes problemas no mundo corporativo – que são aqueles colaboradores que não estão alinhados com a cultura da empresa. Este alinhamento é de extrema importância para que fique claro aos colaboradores o propósito enraizado na corporação e que eles possam passar adiante para os seus times. O entendimento pode resultar na melhor entrega de resultados, além de gerar mais produtividade quando o colaborador estiver imerso na cultura corporativa.


Você deve estar se perguntando aonde eu quero chegar com esse raciocínio. Caso os colaboradores se sintam desvalorizados e não saibam qual o seu posicionamento durante a crise, pode criar margem para a insatisfação e discursos negativos serão disseminados nas redes sociais. Nenhuma companhia deseja essa repercussão, por isso a comunicação alinhada se mostra tão importante. Os colaboradores devem ter acesso aos comunicados das lideranças e porta-vozes da empresa, para que tenham consciência dos aspectos positivos da corporação – como medidas tomadas em época de crise ou os auxílios fornecidos, por exemplo.


A empresa precisa ressaltar sua cultura e propósito diariamente com atitudes, comportamentos e ações que realmente sejam verdadeiras e transpareçam suas intenções. É preciso demonstrar preocupação, principalmente neste cenário difícil, com aqueles que são os embaixadores da marca, que trabalham para mantê-la e a respiram todos os dias.


O caminho para isso, como já dito, pode ser por meio de um bom canal interno de comunicação, como a rede social corporativa. Nela, a organização tem o poder de concentrar todas as medidas feitas e comunicar pontos fundamentais. É um meio eficaz de transmitir mensagens, já que e-mails nem sempre são eficientes. Pensando em um cenário pós-pandemia, já podemos contar com a possibilidade de termos cada vez mais o home office implementado dentro das empresas.  Deixo o meu alerta para gestores e setores de Recursos Humano para a importância da atenção redobrada para a área de comunicação interna.

Fonte: Melhor gestão de Pessoas, por André Franco
 

Veja também

Como manter a cultura organizacional no “novo normal”?29/10 Os funcionários em home office se sentem isolados e desconectados. O grande desafio dos líderes é integrá-los. No começo, parecia maravilhoso: trabalhar de casa significava não perder tempo no trânsito, economizar nos gastos com roupas, combustível, restaurantes, e, de quebra, mais tempo em família. Aos poucos, porém, os desafios do home office......
O papel do RH no pós-pandemia09/07 Será necessário ressignificar o trabalho e as relações. E é justamente o RH quem poderá propiciar tudo isso. Muito se tem falado sobre o novo normal e como serão os desafios daqui para frente.......
TREINAMENTO - Capacitação e Desenvolvimento13/08 O treinamento é considerado um processo de aprendizado que auxilia o profissional a atingir a eficiência exigida no seu trabalho, mediante o desenvolvimento de hábitos apropriados de pensamentos, ações, atitudes,......

Voltar para COMPARTILHANDO